10 práticas de gestão escolar de uma liderança transformadora

Atualizado: 8 de Nov de 2019



O que é liderança transformadora? Este conceito foi inicialmente introduzido pelo especialista em liderança James MacGregor Burns (1978), que foi o primeiro a chamar a atenção para o conceito de liderança transformacional. Em seu livro, “Leadership” ele define que “Liderança Transformadora é um processo no qual os líderes e seguidores ajudam uns aos outros a avançar para um nível mais elevado de moral e motivação.”

O conceito de liderança transformadora é uma das formas que melhor exemplifica a diferença entre ser líder e ser chefe. Mais do que delegar tarefas, exigir o cumprimento de metas, definir regras e processos, o líder busca conquistar a confiança e a admiração da equipe por meio de uma atuação em conjunto para entregar os resultados da instituição de ensino. Para isso, deve ser flexível e estar aberto a opiniões diversas, sabendo que a liderança deve ser exercida de forma democrática.

Em 1985, Bernard M. Bass aprofundou o conceito de Liderança Transformadora. Em seu livro “Leadership and Performance Beyond Expectations”, descreve que o líder transformador:

  • É uma referência de integridade e justiça

  • Define metas claras

  • Tem grandes expectativas para a equipe e para si

  • Dá apoio e reconhece esforços e resultados individuais e da equipe

  • Motiva as emoções das pessoas

  • Inspira pessoas a olhar objetivos além dos próprios interesses, ou seja, estimula o pensamento de dono

  • Inspira pessoas a ultrapassar seus limites e buscar novas formas de serviço

Para ser prático, vamos listar alguns desafios de gestão do líder na realidade educacional e que integra o modelo de gestão de qualidade educacional desenvolvida pela DPGE.

  1. O líder conseguiu que a Missão e Visão da instituição seja definida e conhecida por todos os colaboradores?

  2. Acompanha o desempenho da Instituição?

  3. Os líderes investem em seu desenvolvimento gerencial, buscando boas práticas e aplicando na instituição?

  4. A liderança incentiva a inovação em todas as áreas, buscando melhores práticas do mercado?

  5. O líder se reúne com cada área para participar de reuniões, acompanhar os resultados alinhados com a equipe?

  6. Assiste integralmente uma aula por mês, dando feedback, além de acompanhar a evolução?

  7. É dedicado integralmente à condução da gestão escolar?

  8. Delega poder à equipe, naquilo que é possível, para que sintam-se seus parceiros na gestão escolar?

  9. Acompanha, uma vez por semana, a entrada ou saída dos alunos, estando atento à satisfação ao atendimento aos alunos, pais e responsáveis?

  10. O líder estabelece e acompanha junto com a sua equipe os Indicadores-chave (KPI), como: 1- Meta de novas matrículas e renovação. 2- Percentual de bolsas de estudo. 3- Inadimplência. 4- Taxa de ocupação por segmentos. 5- Nível de satisfação dos pais e alunos. 6- Resultados pedagógicos?

Concordo com você se pensou: como posso fazer tudo isso? De qualquer forma, é importante que o líder entenda qual é seu papel na instituição de ensino e aprenda a delegar tarefas triviais, como experimentar a merenda para saber se está salgada. O papel do líder é desenvolver novos líderes e capacitar colaboradores para exercerem tarefas com excelência. Um sistema de gestão da qualidade tem esse fim: nortear processos, funções, tarefas, treinar e buscar objetivos de qualidade baseados nas expectativas dos pais e alunos.

Gostou deste artigo? Compartilhe! Comente! Vou adorar saber sua opinião.

João Maurício é Consultor em Gestão Escolar, formado em Administração de empresas, MBA em Marketing e estuda MBA em Gestão Escolar na ESALQ/USP. Atua na implantação de certificação da qualidade escolar e em pesquisa de mercado com desenvolvimento de estratégias competitivas. Desenvolve estudos sobre Competitividade, Qualidade, Crédito e Cobrança para Instituições de Ensino Básico.

Referências Bibliográficas

BURNS, J. M. Leadership. New York: Perenium, 1978.

BASS, Bernard M. Leadership and performance beyond expectations. New York: Free Press, 1985.

#Liderança